blog

Verdadeiros “pesadelos” da língua portuguesa. Por quê? • Escrever bem #14

Sim, eles existem… e nos fazem sofrer muitas vezes ao longo da vida. Como saber usar corretamente por que, porque, por quê, porquê?

Existem regras que os diferenciam? Sim!

Sinceramente, eu acho que, nesse caso, deveríamos ter apenas duas palavras, como em inglês: why e because. Seria muito mais simples… Porém, em língua portuguesa, não há como fazer de conta que tudo é simples assim, porque a língua de Camões é infinitamente mais complexa. Nem melhor nem pior, é preciso esclarecer, mas, no nosso caso — falantes nativos de português — há variações que dependem do sentido da frase, de por que/porque/por quê/ porquê aparecerem em uma pergunta ou em uma resposta, como sinônimo de outras palavras ou expressões etc.

Então, vamos às explicações!

Se você faz uma PERGUNTA, por que sempre aparece separado no começo da frase.

POR QUE não posso ligar a TV agora?

POR QUE a praia está vazia hoje?

POR QUE a temperatura está tão baixa?

POR QUE você me deu um abraço?

Quando RESPONDEMOS às perguntas, porque sempre aparece junto.

– Você não pode ligar a TV agora PORQUE a luz acabou.

– A praia está vazia hoje PORQUE está chovendo.

– A temperatura está baixa PORQUE chegou uma massa polar.

PORQUE gosto de você.

Quando por que é sinônimo de pelo qual ou por qual.

– Ela quer saber POR QUE (POR QUAL RAZÃO) não foi aprovada na entrevista.

– A razão POR QUE (PELA QUAL) saí correndo não importa agora.

Agora, vamos às mais complicadas… Por quê e porquê.

Por quê separado e com acento: quando está no final da frase ou quando substitui por qual razão/por qual motivo.

– Você não me respondeu. POR QUÊ?

– Ainda não consegui aprender a desenhar. POR QUÊ?

– Ana está passando mal, mas o médico ainda não descobriu POR QUÊ.

– Léo faltou ao trabalho e sequer explicou POR QUÊ.

Porquê junto e com acento: sinônimo de motivo, razão, causa. Quase sempre vem acompanhado do artigo definido “o”: o porquê. Pode vir também acompanhado de um artigo indefinido, numeral, pronome demonstrativo ou possessivo.

– Não entendi O PORQUÊ da sua rebeldia.

– Clara não soube O PORQUÊ de ter sido escolhida como modelo.

– Diga-me apenas UM PORQUÊ para eu ficar aqui.

– Existem apenas DOIS PORQUÊS que explicam a minha decisão.

Ufa…